Biografia

Pau Casals i Defilló (Vendrell, 29 de Dezembro de 1876 — San Juan de Porto Rico, 22 de Outubro de 1973) foi um virtuoso violoncelista e maestro catalão.

Ironicamente, Pau Casals tornou-se conhecido internacionalmente pelo seu prenome em castelhano, Pablo, sendo que foi um grande incentivador da luta contra a ditadura de Francisco Franco e o domínio nazista. Ao fim, o nome imposto pelo regime franquista ficou gravado.

Casals demonstrou talento desde pequeno, obtendo fama internacional ainda jovem. Centralizando suas atividades de músico em Paris, percorreu a Europa e os Estados Unidos promovendo concertos e recitais.

Ao mesmo tempo, formou uma orquestra em Barcelona atuando também como regente. Contudo, ele se desenvolveu na turbulência da revolta conduzida pelo general Franco. Por ser ardente patriota e republicano, recusou-se a viver sob a ditadura e exilou-se na França. Contudo, o amor pela pátria levou-o a morar em Prades, uma pequena cidade no sul da França ao sopé dos Pirineus, não muito longe de sua terra natal.

Logo depois eclodiu a Segunda Guerra Mundial e Casals continuou em sua resoluta oposição contra o governo de Franco, combatendo também os fascistas alemães e italianos que o apoiavam. Os nazistas o ameaçaram tentando suborná-lo, mas ele manteve-se firma em suas convicções e ajudou os refugiados da Espanha fascista.

Ele afirmou: “Não sou político, sou simplesmente um artista. Mas a questão é definir a arte como um passatempo fora do contexto da vida diária dos homens, ou como um meio para preservar o significado original da existência humana. A política não é tarefa dos artistas, mas, na minha opinião, temos a obrigação de tomar uma clara posição, qualquer que seja o sacrifício que isso acarrete, se a dignidade do homem estiver em jogo.”. Era uma revelação veemente de sua missão e orgulho como um ser humano. Quando a guerra terminou e a paz voltou a reinar na França, muitos músicos foram a Prades estudar com Casals.

Em junho de 1950, ele organizou um festival de música para incentivar os jovens artistas. Foi o início do Festival de Prades, que mais tarde tornou-se conhecido em todo o mundo.

Casals foi convidado a dar um concerto no dia 24 de outubro de 1958 para festejar o dia das Nações Unidas em sua sede em Nova York. Nessa oportunidade, inseriu uma mensagem de paz no programa do concerto. Era uma mensagem em que Casals externava do fundo de sua alma o brado pela paz e a erradicação das armas nucleares. Nela, ele se referiu à missão da música e apresentou a seguinte proposta: “A música - maravilhosa linguagem universal que todos compreendem - deve contribuir de tal forma a aproximar os seres humanos. Por isso, faço um apelo a todos os músicos, especialmente aos meus companheiros, para pedir-lhes que ponham a pureza de sua arte a servico da humanidade para criar relações fraternas e iluminadas entre os homens do mundo inteiro. A Ode à Alegria de Beethoven, da Nona Sinfonia, tornou-se símbolo do amor à humanidade. Proponho, portanto, que todas as cidades que tenham uma orquestra e um coral participem da execução da Ode à Alegria num mesmo dia, transmitindo esse evento para todos os recantos do mundo pela rádio e televisão até às mais pequenas comunidades como uma oração pela paz que tanto almejamos.”. Casals propôs a união da humanidade em busca da paz através da Ode à Alegria de Beethoven.

Editado por Ubermenschhh em Nov 17 2008, 18h32

Todos os textos enviados pelos usuários nesta página estão disponíveis sob a licença Creative Commons Attribution/Share-Alike.
Os textos também estão disponíveis sob a Licença de documentação livre GNU.

Ficha do artista

Gerado a partir de fatos marcados na wiki.

Não existe informação sobre este artista

Você está vendo a versão 1. Veja versões mais antigas, ou discuta esta wiki.

Você também pode ver uma lista de todas as alterações recentes na wiki.