Comparar

Desculpe, mas você precisa selecionar duas revisões para ver a diferença entre elas.

Versão atual (version 12, Nov 18 2014, 23h57)

I. Olivia Lufkin Mais conhecida pelo seu nome artístico OLIVIA, nasceu em 9 de Dezembro de 1979 na ilha de Okinawa, região de Naha, no Japão. Tem 1,53m de altura, é irmã de Caroline e Jeff Lufkin, que colabora com suas produções. O pai é americano e sua mãe é do Japão. Começou sua carreira pela Avex Trax, referência em cantoras japonesas de sucesso, lançando seu primeiro álbum de estúdio "synchronicity", e a canção Color of your Spoon se destacou. Trabalha hoje com a Cutting Edge, divisão da avex que não se preocupa tanto com a aparição de seus artistas na mídia. Em 2003 ela lançou 4 míni-álbuns. Em 2004 ela lançou seu segundo álbum, "The Lost Lolli". Não deu mais notícias até 2006, quando suas canções foram escolhidas para abertura e encerramento do anime NANA, temas que entraram para o álbum Nana Best. Em 2007 lançou "The Cloudy Dreamer", álbum com Dream Catcher, tema do drama de 地獄少女 (Hell Girl), além da versão em inglês de um dos seus maiores sucessos, Wish. Em 2008 lança o mini-álbum Trinka Trinka com Rain, tema do seriado『 ケータイ捜査官7 』("Keitai Investigator 7"). Em 2010 lança GREATEST HITS, com suas canções de maior sucesso em dois discos, além de duas novas músicas produzidas em colaboração com seu irmão Jeff, Be your friend e Sunlight. II. Olivia Genesi Cantora, compositora e produtora musical, arranjadora, professora de música e técnica de áudio. A paulistana Olivia Genesi tem em sua formação piano e canto eruditos, jazz, música oriental, rock, música brasileira. A combinação de todos estes elementos resultou num estilo eclético e ousado, presente em toda sua trajetória. Assim, em seu disco de estréia (Olivia, 2000) e também em seu segundo CD (Perto, 2003) ela já apresentava sua forte personalidade musical, resultado bem dosado de suas várias influências: Beethoven, Mozart, Bach, Debussy, Stravinsky, Cole Porter, George Gershwin, Ella Fitzgerald, Sarah Vaughan, Led Zeppelin, Deep Purple, Frank Zappa, Hermeto Paschoal, Tom Jobim, Mutantes, Caetano Veloso, Maria Betânia, Gilberto Gil, entre outros. Há ousadia em seu estilo de compor e de cantar. Não repetindo fórmulas, Olivia trilha novos caminhos, e seu amor pela música mostra-se com clareza em suas interpretações singulares.Para consolidar a forte influência do jazz e da bossa nova, Olivia apresentou o projeto “Jazzy Stuff“, composto por dois CDs (2por2 e 12), lançados em 2004 e 2005 no Brasil, Japão e Espanha. No repertório, clássicos do jazz, bossa e rock, em versões inusitadas, com arranjos sofisticados para sua voz emocionante e envolvente. Em seu quinto CD ( Full Bloom, 2007) a artista assinou novamente a produção musical, no estilo folk-rock, usando a tecnologia como parceira na aproximação entre a cantora e o compositor radicado no Texas, Frank Krischman. Em 2009 Olivia lançou Só a música faz, voltando com toda a força de suas canções e mensagens marcantes, e abrindo espaço para outros compositores de sua geração. Este novo CD resgata a sonoridade marcante e orgânica da década de 70 recheada pela textura dos timbres modernos, marca registrada do estilo da artista. Em 2012 lançou Vintage Filter, projeto autoral em parceria com o pianista e tecladista Adriano Augusto e participação especial de Bruno Balan na bateria. Este CD resgata as sonoridades analógicas das décadas de 70 e 80, envoltas em clima surrealista. Música para relaxar e viajar por ambientes fantásticos! No momento está produzindo novo trabalho autoral com lançamento previsto para maio de 2013. Olivia Genesi confirma a expectativa de que alguns artistas independentes conseguem manter-se ativos, e além disso, fazer música de boa qualidade, alheios aos modismos e sucessos fabricados que entopem a grande mídia. http://www2.uol.com.br/olivia/ III. Olivia Longott Conhecida pela participação no hit Candy Shop do rapper 50 Cent. Faz parte da G-Unit. Tem um álbum auto-intitulado, lançado em 2001, e é esperado um novo em 2012.