Perfectionist é o álbum de estreia da cantora-compositora inglesa Natalia Kills. A sua elaboração começou após Kills ter chamado a atenção de produtores dos Estados Unidos na rede de computadores e ter um contrato com a gravadora Interscope, que distribuiu o trabalho a partir de 15 de março de 2011 em diferentes formatos em territórios variados através do grupo fonográfico Universal. Um disco conceitual de electropop e dance-pop, tem como base a opinião da vocalista de que todas as pessoas são perfeccionistas. As suas canções exploram temas como relacionamentos amorosos, materialismo, sonhos, decepção e luto. A sua recepção crítica foi ora mista ao notar ser uma obra calculada demais, ora positiva pela visão de Kills colocada nas composições e ao avaliar o produto final.

Fez a sua estreia nas tabelas musicais na Áustria, na Alemanha e na Suíça nos 35°, 50° e 94° lugares, respectivamente. Nos Estados Unidos, atingiu o topo da Heatseekers Albums e a 134ª posição na lista Billboard 200 enquanto ficou na 36ª colocação no Canadá. Quatro músicas do Perfectionist foram lançadas como singles: “Mirrors”, que obteve um sucesso moderado na América do Norte e na Europa, “Wonderland”, “Free” e “Kill My Boyfriend”. A sua divulgação ocorreu através de uma turnê, incluindo concertos de abertura para outros artistas.

Editado por lucasrs em Mai 1 2012, 20h08

Todos os textos enviados pelos usuários nesta página estão disponíveis sob a licença Creative Commons Attribution/Share-Alike.
Os textos também estão disponíveis sob a Licença de documentação livre GNU.

Você está vendo a versão 2. Veja versões mais antigas, ou discuta esta wiki.

Você também pode ver uma lista de todas as alterações recentes na wiki.