Mesmo parecendo que Like A Virgin foi feita sob medida para Madonna, a música foi realmente escrita um ano antes, sem qualquer cantor em mente. A equipe de compositores, mais tarde, apresentou a letra a Madonna que a gravou com o produtor Nile Rodgers. A data de lançamento teve que ser adiada por causa do sucesso dos singles do Madonna. Em novembro de 1984 Madonna finalmente lançou Like a Virgin, primeiro single do Like a Virgin, e logo se tornou uma das mais conhecidas de suas canções. Like A Virgin foi a primeira música de Madonna a alcançar #1, ficando por 6 semanas. Também chegou a #1 no Canadá, Japão, Austrália e muitos outros países. Em seu pico de vendas, vendia cerca 75.000 cópias por dia! E marcou o início da polêmica em torno de Madonna.
O vídeo original, dirigido por Mary Lambert, foi filmado em Veneza, na Itália e, em parte, em Nova York. Mostra duas personalidade de Madonna, uma na qual ela dança e acaba com um homem com uma máscara de leão, e outra em um vestido de noiva. Estreou na MTV no outono de 1984 e se tornou um sucesso instantâneo. Há também dois vídeos de performances ao vivo, um da Virgin Tour (dirigido por Danny Kleinmann, lançado em 1985) e outro da Blond Ambition Tour (dirigido por Alek Keshishian, lançado em 1991).
Like A Virgin foi cantada pela primeira vez ao vivo no primeiro MTV Video Music Awards em setembro de 1984, antes do lançamento real do single. Vestida com um vestido de casamento, Madonna rastejou no chão, praticamente se masturbando com o véu, causando uma enorme controvérsia, marcando a chegada da verdadeira Madonna. No 20° MTV Video Music Awards, Britney Spears e Christina Aguilera fizeram uma homenagem à esse desempenho, antes de Madonna cantar Hollywood.
Poucos meses depois de sua performance no VMA, Madonna cantou seu primeiro hit na Virgin Tour. Ela apareceu no palco com um vestido de noiva novamente e cantou com um verso do megahit de Michael Jackson “Billie Jean” no meio da música.
Na Who’s That Girl Tour, ela dançou e cantou entre seus músicos e backing vocals, enquanto tirava a roupa peça por peça, até ficar de volta com seu espartilho preto. No mei da música, ela cantou também um verso de “‘I Can’t Help Myself (Sugar Pie Honey Bunch)”. No final, Madonna flerta o jovem dançarino, que estava vestido de noivo.
Só Madonna poderia superar a performance no VMA de 1984. Na Blond Ambition, Like a Virgin tornou-se uma obra de arte erótica com vibrações ocidentais. Madonna usava o famoso bustiê dourado de Jean-Paul Gaultier, que entraria para a história. Ela se apresentou em cima de uma cama de veludo vermelho, ao lado de dois bailarinos do sexo masculino com seios falsos. Quando a música fica mais intensa e erótica, Madonna acaba simulando uma masturbação na cama. Em Toronto, a polícia pretendia prendê-la pela performance.
Madonna transformou Like a Virgin em uma paródia na The Girlie Show. Vestida com um terno masculino e uma cartola, Madonna canta Like A Virgin com um sotaque alemão. Seus movimentos são perfeitamente sincronizados com o Pierrot. No final da performance, ela canta algumas linhas de “Falling In Love Again (Can’t Help It)”, de Marlene Dietrich, do filme The Blue Angel.
Depois de anos recusando a tocar essa música em turnê, Madonna cantou novamente na Confessions Tour. No primeiro bloco do show, ela pergunta à multidão “Vocês estão prontos para irem comigo?” e canta em cima de uma espécie de sela mecânica enquanto os telões mostram cenas de acidentes de cavalos e raios-x de ossos quebrados, uma óbvia lembrança de seu acidente em 2005.
“Às vezes é mais fácil mostrar a sua bunda do que seus sentimentos. Hoje a noite eu vou tentar fazer as duas coisas.” Madonna, assim, resume a performance na MDNA Tour perfeitamente. Ela canta enquanto seu pianista toca a melodia de Evgeni’s Waltz (tema de amor composta por Abel Korzeniowski para W.E.) fazendo o desempenho de Like A Virgin mais vulnerável e emocional. Com uma lingerie provocante, Madonna literalmente descobre seu corpo e alma. Em cada show, suas costas mostram uma tatuagem diferente, variando de “No Fear” (shows mais europeus), para “Obama” (antes das eleições dos EUA), para “Eva” na Argentina, aos símbolos hebraicos usados ​​no vídeo de Die Another Day. Muitas vezes, a tatuagem se referia a uma questão social, como “Malala”, a jovem menina paquistanesa agredida pelo Taliban. No meio da performance, o dançarino Marvin entra em cena para colocar em Madonna um espartilho, num jogo de afeto e rejeição. O espartilho passou a fazer parte da performance de Love Spent após a mesma ser acrescentada na turnê, a partir de então em Like a Virgin Madonna sobe em cima do piano e depois se rasteja pelo palco, para recolher dinheiro para as vítimas do furacão Sandy.

Editado por 95BEORLEGUI em Ago 10 2013, 16h13

Todos os textos enviados pelos usuários nesta página estão disponíveis sob a licença Creative Commons Attribution/Share-Alike.
Os textos também estão disponíveis sob a Licença de documentação livre GNU.

Você está vendo a versão 7. Veja versões mais antigas, ou discuta esta wiki.

Você também pode ver uma lista de todas as alterações recentes na wiki.