Biografia

John Ono Lennon (MBE, Liverpool, 9 de Outubro de 1940 — Nova Iorque, 8 de Dezembro de 1980, nascido John Winston Lennon) foi um ícone do século XX, músico, cantor e compositor britânico. John Lennon fez parte do grupo de rock inglês The Beatles. Quando estava nos Beatles, durante os anos 60, John Lennon formou com Paul McCartney o que seria uma das mais famosas duplas de compositores de todos os tempos, assinando suas canções com Lennon/McCartney. Dentre suas composições famosas junto aos Beatles estão “Help”, “Strawberry Fields Forever” e “All You Need is Love”, “Come Together”, entre outras. Em carreira solo suas composições mais famosas são Imagine, “Woman” e “Happy Xmas”, “Working Class Hero”, “Give Peace a Chance”, “Power To The People”, entre outras.

Lennon também ficou conhecido como o mais rebelde dos Beatles, polêmico em suas entrevistas e comportamento, tornou-se ativista em favor da paz. Foi assassinado por Mark David Chapman em 1980, em Nova Iorque.


[ Infância e adolescência ]


Nascido em Liverpool, Inglaterra, foi batizado com o nome de John Winston Lennon. Seu pai, Alfred Lennon, trabalhava na marinha mercante e deixou a família quando John ainda era muito pequeno. Abandonada pelo marido, a mãe de John, Julia Stanley Lennon, deixou o filho para sua irmã criar. Durante o resto de sua infância e adolescência, John morou com sua tia Mimi e seu tio George Smith, na Menlove Avenue, em um bairro classe média da cidade de Liverpool. Tia Mimi tinha um jeito mais duro do que George. George ensinou John a ler, escrever e o estimulava a desenhar e pintar. Morreu em 1955. Apesar de deixar o pequeno John com sua irmã, Julia sempre ia visitá-lo, e o ensinou a tocar banjo. Em 15 de julho de 1958, após uma dessas visitas, Julia morreu aos 44 anos atropelada por um policial, Eric Clague, que dirigia bêbado.

John estudou na Quarry Bank School. Nessa escola, em 1956, ele fundou uma banda de rock chamada Quarrymen, que deu origem aos Beatles. Os Quarrymen eram inicialmente uma banda de skiffle (ritmo que fazia sucesso na Inglaterra na época) chamada The Black Jacks Skiffle Group formada por Jonh e Pete Shotton, incorporando depois Eric Griffths no violão e Bill Smith com seu baixo improvisado. Depois de algum tempo eles abandonaram o Skiffle - mudando assim o nome da banda - para se dedicarem mais ao rock quando este estilo de música vindo dos Estados Unidos começou se tornar muito popular pela Inglaterra, no final dos anos 50.

Em 6 de julho de 1957, ao tocar na St. Peter´s Woolton Garden Fete, John Lennon conheceu Paul McCartney que entrou para sua banda de rock. Paul e John se tornaram mais próximos quando a mãe de John morreu em 58. Paul também perdeu a mãe muito jovem, tendo ele 14 anos quando ela morreu, de câncer. A dupla firmou um acordo em que a partir daquele momento qualquer música feita por um dos dois compositores seria apresentada como sendo de autoria da dupla Lennon-McCartney. Em 1958, George Harrison entrou para a banda como guitarrista. Por essa época a banda estava composta por John, Paul, George, Eric, Colin Hanton (bateria), Len Garry (baixo) e Duff Lowe (piano). A banda trocou de nome várias vezes até chegar ao nome defenitivo The Beatles.

John era um aluno problemático na escola, e mesmo assim foi aceito na Liverpool College of Art. Foi nesta escola que ele conheceu sua futura esposa Cynthia Powell e fez amizade com Stuart Sutcliffe. Devido à grande amizade formada, em 1960, Stuart entrou para sua banda de rock como contrabaixista e tempos depois abandonou a banda. Stuart morreu em 1962.


[ Anos 60 ]


John e os Beatles

John como fundador dos Beatles, era o líder natural da banda. Eles lançaram a primeira canção em um compacto de 1962. No início, John Lennon e Paul McCartney escreviam canções colaborando um com o outro, mas com o passar do tempo eles começaram a compor individualmente várias canções. Como eles tinham um acordo, mesmo as canções que eles faziam sozinhos, eram creditadas a dupla Lennon/McCartney.

No auge da beatlemania, na primeira fase do grupo, John era responsável pela maioria das canções dos Beatles. Logo começou a desenvolver-se como letrista e compôs canções mais intimistas influênciadas por Bob Dylan como “I’m loser” e “You’ve got to hide your love away”. Em 1966, John declarou que os Beatles eram mais populares que Jesus Cristo. A declaração foi mal recebida e John pediu desculpas se explicando logo depois.

Durante a segunda fase dos Beatles, John revelou-se cada vez mais um grande letrista. Entre suas composições estão “All you need is love”, “Strawberry Fields Forever”, “A day in the life” e “Across the Universe” entre outras.

Devido a morte do empresário dos Beatles, Brian Epstein, em 1967, Paul começou a tomar o controle sobre a banda. Com o fracasso financeiro da Apple Corps, empresa criada pela banda, a presença constante de Yoko Ono nos estúdios de gravação e a procura conflituosa de um novo empresário fez com que principalmente John e Paul tomassem lados opostos. Durante as gravações o clima estava cada vez mais tenso. Lennon então foi o primeiro a decidir sair dos Beatles. Em 1970, Paul McCartney anunciou o fim dos Beatles.

Logo após a separação, John deu uma entrevista à BBC onde ele mostrou ressentimentos relacionados a Paul McCartney e aos Beatles. Segundo ele, os Beatles tratavam com hostilidade Yoko Ono e quando Paul tomou o controle da banda, eles começaram a rodar em círculo.


[ John e Yoko ]


John casou-se a primeira vez em 23 de agosto de 1962 com Cynthia Powell, ela estava grávida e em 8 de abril de 1963 eles tiveram um filho chamado Julian Lennon (cujo nome de batismo foi John Charles Julian Lennon). No começo do sucesso dos Beatles, orientados pelo empresário Brian Epstein, eles tentaram esconder o fato de John ser casado para não magoar as fãs. Mas este segredo não durou muito tempo.

No dia 9 de novembro de 1966, John conheceu a artista plástica japonesa Yoko Ono. Yoko estava expondo em uma galeria de arte chamada “Indica”, em Londres. Embora Yoko tivesse desde então procurado John várias vezes para pedir financiamento para outra exposição, eles mantinham um distanciamento. Somente em 1968 é que John e Yoko começaram um relacionamento amoroso. Na época Cynthia estava viajando e quando descobriu o caso do marido pediu divórcio alegando infidelidade.

Após a separação de John e Cynthia o caminho ficou aberto para Yoko. John a levou para gravações do “Álbum Branco”, dos Beatles. O clima entre os Beatles já não estava dos melhores e a presença de Yoko elevou o clima pesado pois Paul McCartney e George Harrison não lhe viam com bons olhos. A imprensa e os fãs dos Beatles chamavam Yoko de feia, o que fez que John declarasse que ele e ela eram uma pessoa só.

Durante os últimos anos dos Beatles, John e Yoko tornaram-se inseparáveis. Eles apareceram juntos na gravação do “Rock and Roll Circus”, dos Rolling Stones. Protestaram juntos contra a guerra do Vietnã. No dia 20 de março de 1969, eles se casaram em Gibraltar e na lua de mel promoveram o famoso bed-in. Ainda no mesmo ano, durante as gravações do álbum/filme “Let it be”, Yoko esteve presente.

Um pouco depois da separação dos Beatles, o casal mudou-se para Nova York. Se envolveram em protestos anti-guerras. Mas em 1973 se separaram e John começou a viver com uma nova mulher, May Pang. Após a reconciliação de John e Yoko, no dia 9 de outubro de 1975, eles tiveram um filho chamado Sean Lennon (nascido Sean Taro Ono Lennon). John abandonou a carreira para dedicar-se mais ao filho e permaneceu ao lado de Yoko até quando morreu.

Yoko Ono foi e ainda é taxada por muitos fãs dos Beatles como uma das principais causas da separação do grupo. Também é tida como uma aproveitadora e manipuladora da carreira solo do John, uma mulher sem talento musical que se fez presente em muitos álbuns solos de John. Por outro lado, seus defensores alegam que Yoko é atacada por não fazer parte de uma padrão de beleza comum. Alegam que Yoko estimulou John a ter uma atitude mais preocupada com problemas sociais (guerra, violência, política, etc) e a viver mais intensamente sua vida privada com filho e família. Seja como for, Yoko é uma figura polêmica entre os fãs do cantor e músico mas que viveu ao seu lado recebendo inúmeras declarações de amor de John até sua morte.


[ Projetos Solos ]


Junto a Yoko Ono, John começou sua carreira solo mesmo ainda fazendo parte dos Beatles, mas sem muito sucesso. Ele lançou o primeiro álbum, “Two Virgins”, em novembro de 1968. “Two Virgins” era um álbum experimental e que trouxe gravações caseiras. A capa do álbum causou polêmica, pois os dois apareceram nús. Um mês antes do lançamento do álbum eles foram presos pela polícia por porte de drogas.

Após o casamento em Gibraltar, em março de 1969, eles realizaram o primeiro “Bed-in for Peace” no hotel Hilton em Amsterdam, nos Países Baixos. “Bed-in” era uma conferência para imprensa em favor da paz, realizado em uma cama de hotel. O movimento não foi bem aceito pela imprensa e eles acabaram sendo ridicularizados por ela. Em maio do mesmo ano, lançaram o segundo álbum “Life With The Lions” e realizaram o segundo “Bed-in”, em um hotel da cidade de Montreal, Canadá onde gravaram a canção “Give peace a chance” que se tornaria posteriormente em hino a favor da paz.

Ainda em 69 lançaram o compacto com a canção “Give Peace a chance”. Em outubro foi a vez do compacto com a canção “Cold Turkey” e em novembro, o álbum chamado “Wedding Album”. John quis lançar a canção “Cold Turkey” em compacto com os Beatles, mas como eles não estavam dispostos a incluí-la em um compacto, ele a gravou sozinho com Yoko.

John devolveu sua MBE (Membro do Império Britânico) que ele havia recebido da rainha Elizabeth II, no mês de novembro de 1969, em protesto contra o envolvimento britânico na guerra do Biafra e contra o apoio dado aos Estados Unidos na guerra do Vietnã.

Ele foi convidado a participar junto com Yoko Ono do “Rock’n Roll Revival Concert” de Toronto que contou com a participação entre outros de Chuck Berry e Little Richard. O show foi realizado em setembro de 1969, e virou o álbum solo de John, “Live Peace in Toronto”. A banda que acompanhou John Lennon no show incluiu Eric Clapton na guitarra e Allan White na bateria (integrante da banda de rock Yes).


[ Anos 70 ]


Carreira solo

Apos a separação dos Beatles, John lançou seu álbum “John Lennon Plastic Ono Band” em dezembro de 1970. Era o primeiro álbum solo oficial depois dos três álbuns experimentais e do álbum ao vivo lançados enquanto ainda estava nos Beatles. Na época, John e Yoko participavam da terapia primal do Dr. Arthur Janov em Los Angeles. Através da terapia, John tentou lidar com seus traumas da infância (abandono, isolamento e morte). De volta à Inglaterra, John chamou o produtor Phil Spector e começou as gravações do álbum. Participaram do álbum o ex-beatle Ringo Starr além de Billy Preston e Alan White, futuro membro do Yes. John Lennon fala do abandono da mãe e do pai na canção “Mother”. Na canção “God” John diz a famosa frase “O sonho acabou” em referência aos Beatles, e afirma ainda não acreditar nos Beatles e em Deus.

Em 1971, John atinge o sucesso com o álbum “Imagine”, a faixa-título faz muito sucesso e torna-se um hino à paz no mundo inteiro. Neste álbum, John ataca o ex-parceiro musical, Paul McCartney com a canção “How do you sleep?”. Na canção, John acusa Paul de fazer “canção muzak” (canções que são tocadas em elevador) e diz que a única coisa que Paul escreveu bem foi a canção “Yesterday”, e que o resto de suas composições eram tolas canções de amor (silly love songs). John alegou que Paul sempre o atacava sutilmente em seus discos e que “How do you sleep?” era uma resposta a essas provocações. Paul responderia anos depois com o canção “Silly Love Songs”. “Jealous Guy” foi originalmente composta por John em 1968, tinha uma letra diferente e se chamava “Child of Nature”, os Beatles até chegaram ensaia-la para o álbum duplo “The Beatles”, mas ela acabou ficando de fora do mesmo. “Gimme some thruth” foi gravada com os Beatles durante as sessões de “Let it Be”, mas também ficou de fora do álbum “Let it be”. George Harrison tocou guitarra na canção “How do you sleep?”. Yoko participa do álbum como co-produtora, além de ser co-autora da música “Oh My Love”, uma das mais belas do disco. John disse, pouco antes de sua morte, que parte da letra de “Imagine” era de Yoko, apesar de ele não haver creditado a parceria à esposa. O álbum atingiu o primeiro lugar nas paradas de sucesso americana e inglesa.

Em 1971, John e Yoko mudaram-se para Nova York, nos Estados Unidos e no ano seguinte realizaram o álbum “Sometime in New York City”, com músicas dele e de Yoko. Na época, John recebia em sua casa vários ativistas e criticava a postura política do presidente americano Richard Nixon. Anos mais tarde o FBI confessou que investigava a vida de John por causa de seu envolvimento político. O álbum também trazia canções de postura anti-racial, contra a brutalidade policial e anti-sexista como na canção “Woman is the nigger of the world” entre outros temas. A canção chamada “Sunday Bloody Sunday” era em referência ao domingo sangrento acontecido na Irlanda. No álbum foram incluídas algumas gravações ao vivo, uma que trazia John em um show em Londres em 1969 organizado pela Unicef e outro gravado em Fillmore East em 1971 com Frank Zappa e The Mothers of Invention.

Em 1973, John lançou o álbum “Mind Games” que marca o iníco de sua separação de Yoko Ono, por iniciativa dela. John mudou para Los Angeles e teve um caso com uma assistente, May Pang. Nesta época ele afundou no uso do álcool e por várias vezes se envolveu em brigas e confusões. Um de seus mais frequentes companheiros de farra era então o cantor Harry Nilsson, de quem ele produziu o disco “Pussy Cats”. Mantinha sempre contato com Yoko e queria voltar para Nova York, mas a esposa dizia ainda não ser o momento.

Em 1974, John ainda com May Pang, passou a maior parte do tempo em bebedeiras com amigos como Ringo Starr, Harry Nilson e Keith Moon. Lançou neste ano o álbum “Wall and Bridges”. Alcançou sucesso com as canções “#9Dream” e “Whatever gets you thru the night”, esta, com a participação de Elton John no piano e vocalização. Um mês após o lançamento do álbum, ele participou do show de Elton John no Madison Square Garden na cidade de Nova York. E pouco tempo depois, voltou a viver com Yoko Ono, largando May Pang. Vários anos após a morte de John Lennon, Yoko apagaria a voz de May que aparecia no coro de “#9 Dream”.

No ano seguinte, John lançou o álbum “Rock and Roll”, que apresentava suas versões covers para rock antigos que ouvia na sua adolescência. Conseguiu fazer sucesso com a canção “Stand by Me” composição de Jerry Leiber, Mike Stoller e Ben E. King.


[ Abandono da carreira solo ]


Na época da gravação do álbum “Rock’n Roll”, Yoko engravidou de John Lennon e após o nascimento do seu filho, Sean, John abandonou a carreira para se dedicar ao filho e a família. Ainda em 1975, John ganhou o Green Card americano, o que lhe deu direito de permanecer morando nos Estados Unidos mesmo sendo estrangeiro.



[ A volta ]

Após cinco anos de reclusão, em 1980, John Lennon voltou a gravar um novo álbum, “Double Fantasy”. Durante este período de reclusão, John gravou alguma coisa em sua casa e compôs algumas canções. O álbum foi dividido entre canções de Lennon e Yoko. Em “(Just Like)Starting Over”, John faz referências à sua volta. “Starting Over” e “Woman” atingiram o primeiro lugar nas paradas de sucesso. Ainda fizeram sucesso “Watching the Whells” e “Beautiful Boy”. Sucesso que foi impulsionado pela morte de John Lennon.


[ A morte ]


Na noite de 8 de dezembro de 1980, quando voltava para o apartamento onde morava em Nova Iorque , no edifício Dakota, em frente ao Central Park, John foi abordado por um rapaz que durante o dia havia lhe pedido um autógrafo em um LP “Double Fantasy” em frente ao Dakota. O rapaz era Mark David Chapman, um fã dos Beatles e de John, que acabou atirando em John Lennon com revólver calibre 38. A polícia chegou minutos depois e levou John na própria viatura para o hospital. O assassino permaneceu no local com um livro nas mãos, “O Apanhador no Campo de Centeio” de J.D. Salinger. John morreu após perder muito sangue, aos quarenta anos de idade. Logo após a notícia da morte de John Lennon, que correu o mundo, uma multidão se juntou em frente ao Dakota, com velas e cantando canções de John e dos Beatles.

O assassino foi preso, pois permaneceu no local, esperando os policiais chegarem. Ao entrar na viatura, pediu desculpas aos policiais pelo “transtorno que havia causado”. Em seu julgamento alegou ter lido em “O apanhador no Campo de Centeio” uma mensagem que dizia para matar John Lennon. Acabou sendo condenado à prisão perpétua e até hoje é mantido numa cela separada de outros presos, devido às ameaças de morte que recebeu.

Após a morte de John, foi criado um memorial chamado “Strawberry Fields Forever” no Central Park, em frente ao Dakota. Alguns discos póstumos foram lançados, como “Milk and Honey”, com sobras de canções do disco “Double Fantasy”. Várias coletâneas e um disco chamado “Accoustic” foram lançados em 2005. Yoko Ono administra tudo o que se refere a John Lennon, suas canções em carreira solo, seus vídeos e filmes.


Editado por Moreno_joo em Jul 26 2013, 22h48

Todos os textos enviados pelos usuários nesta página estão disponíveis sob a licença Creative Commons Attribution/Share-Alike.
Os textos também estão disponíveis sob a Licença de documentação livre GNU.

Ficha do artista

Gerado a partir de fatos marcados na wiki.

Não existe informação sobre este artista

Você está vendo a versão 9. Veja versões mais antigas, ou discuta esta wiki.

Você também pode ver uma lista de todas as alterações recentes na wiki.