Biografia

A melhor cantora da atualidade”, disse Ivan Lins para a revista Epoca. E assim, a paulistana Fabiana Cozza vem consolidando o sucesso de seus primeiros anos como cantora solo.

Seu primeiro trabalho “O samba é meu dom” foi indicado ao Prêmio Tim 2005 nas categorias Melhor Cantora de Samba e Artista Revelação e à categoria Revelação, no Prêmio Rival Petrobras 2005. No mês de setembro, Fabiana representou o Brasil no Popkomm, em Berlim.

Batizado com o nome de um samba de Wilson das Neves e Paulo César Pinheiro, o disco traz excelências do samba como Silas de Oliveira (“Meu Drama”) e Geraldo Filme (“A Morte de Chico Preto”) e canções inéditas de compositores como o paraense Leandro Medina (destaque no Festival da Cultura 2005) e Paulo César Pinheiro.

Lançado em 2004, o “O samba é meu dom” motivou a participação de Fabiana Cozza em shows pelo Brasil dentro do projeto Pixinguinha ao lado de Francis Hime, Celso Viáfora e Denise Pinaud, bem como a participação no programa Bem Brasil da TV Cultura ao lado do
compositor Ivan Lins.

Fabiana Cozza iniciou sua carreira em 1996, em um grupo vocal liderado por Jane Duboc. Em 1998, a convite do compositor Eduardo Gudin, integrou o grupo Notícias Dum Brasil, gravando o disco “Pra Tirar o Chapéu”, dividindo o palco com Ivan Lins, Paulinho da Viola, Elton Medeiros, Leila Pinheiro, Hermeto Paschoal, Chico César.

O trabalho solo começou em pequenos shows em teatros e bares paulistanos. Sua presença cênica tem sido aprimorada no teatro e em musicais como “Os Lusíadas” (1999), “A Luta Secreta de Maria da Encarnação” (2001), de Gianfrancesco Guarnieri, no qual atuou como
solista. Em 2002, estrelou o musical “Rainha Quelé - Tributo a Clementina de Jesus”, no Sesc Ipiranga, dividindo o palco com a veterana cantora e atriz Marília Medalha, sob direção de Heron Coelho.

Em seguida vieram “O Canto da Guerreira”, ao lado da cantora Suzana Salles; “Aquarelas de Ary Barroso”, em homenagem ao centenário do compositor dirigido por Sérgio Lima, e o recente espetáculo “Por Lamartine…Babo!!!”, com a cantora Maria Alcina, de Heron Coelho.

A voz desta intérprete é aclamada por um público fiel e diversificado que inclui críticos e jornalistas que anunciam Fabiana Cozza como um talento já firmado na música brasileira. Este público lota suas apresentações no Ó do Borogodó, tradicional reduto de música na Vila Madalena, e o Trapiche Gamboa, no Rio de Janeiro, onde iniciou temporada em abril de 2006.

Fabiana apresenta-se ao lado do baixista e diretor musical Marcos Paiva, Renato Epstein (violão), Douglas Alonso (percussão) e Guilherme Ribeiro (piano).

Imprensa

‘’A melhor intérprete brasileira da atualidade.’’
Ivan Lins - Época maio/2005

‘’Uma das melhores cantoras que já ouvi.’’
Paulo Moura - Época maio/2005

“A voz é aveludada, tem um vibrado especial, disponível apenas nas grandes intérpretes. E Fabiana o utiliza com um discernimento que nada fica a dever a Elizeth e às grandes cantoras românticas. Sua voz tem o poder de comover como tinha a voz de Inhana, de Nana. Quando transita pelo samba, seu balanço e divisão são estupendos, não apenas a voz, mas a musicalidade capaz de decifrar a música na primeira audição e
transformá-la, fazendo a síntese, mudando o andamento, de uma maneira que não ouvia havia muito tempo.
Luis Nassif - Folha de S.Paulo 12/10/2003

“O grande pulo do gato de Fabiana Cozza é que nada é feito na base da pura afinação ou da preocupação exagerada com a performance - embora ela não escorregue jamais e tenha uma baita elegância cênica. Como poucos de sua geração, encharca cada palavra com vivências - que, como as do poeta, não precisa necessariamente ter vivido”
Paulo Roberto Pires - No Mínimo 27/07/2004

“Trata-se, sem exagero, da maior voz feminina do samba brasileiro desde a prematura morte de Clara Nunes. Entrega total à música, presença cênica magnética, desenvoltura no palco e um carisma instantâneo são termos que ajudam a explicar, mas não dão conta do fenômeno Fabiana Cozza”.
Irineu Franco Perpétuo - crítico e colaborador da Folha de S.
Paulo

Editado por DeDD12 em Jan 10 2009, 2h10

Todos os textos enviados pelos usuários nesta página estão disponíveis sob a licença Creative Commons Attribution/Share-Alike.
Os textos também estão disponíveis sob a Licença de documentação livre GNU.

Ficha do artista

Gerado a partir de fatos marcados na wiki.

Não existe informação sobre este artista

Você está vendo a versão 6. Veja versões mais antigas, ou discuta esta wiki.

Você também pode ver uma lista de todas as alterações recentes na wiki.

Mais informações

De outras fontes.

Links
Gravadoras