Biografia

Daryl Hall (nascido Daryl Franklin Hohl, em 11/10/1949) e John Oates (nascido em 07 de abril de 1949) conheceram-se ainda na faculdade, quando Hall estudava musica e Oates, Jornalismo ainda na Filadélfia, em meados de 1968. Logo em seguida, Hall saiu desta universidade e participou de diversas empreitadas musicais (como por exemplo, Temptones e Gulliver, calcada dentro de um Country - Folk), seguiu como musico de estúdio, fazendo backing vocal para bandas soul da época, a exemplo dos Stylistics e outros mais. Enquanto isso, Oates viajou pela Europa, também trabalhando como musico-suporte (como por exemplo, na banda The Masters) para diversas bandas e cantores. No seu retorno, viu em Hall um compositor, diferente do que havia visto antes, e dispuseram-se a montar o duo, com o intuito de mesclar a Soul Music com o tipo de Rock vigente na época, despertando a atenção de Tommy Motolla, proprietário da Champion Entreintament Organization Co., responsável por empresariar a dupla por longos anos.

O debut da dupla deu-se em 1972, com o Álbum While Oates, lançado pela gravadora Atlantic Records, calcado ainda num Country Folk rascante da Filadélfia. No ano seguinte, lançam o Álbum Abandoned Luncheonette, ´ incluindo o hit single “She’s Gone” (que, à ocasião, fora regravada por diversos interpretes, como por exemplo Tavares e Lou Raws, e a versão da dupla somente atingiu a Billboard no ano de 1976) e por ultimo, no ano de 1974, lançaram o inconstante War Babies, produzido por Todd Rundergreen, que chegou a ter algum sucesso comercial, mas não o tamanho pelo qual se esperava.

Logo em seguida, em 1975 a dupla migra para a gravadora RCA (atual BMG), aonde lança o Álbum “Daryl Hall & John Oates”, também conhecido como o Silver Álbum, que consegue emplacar o sucesso “Sara Smile” (#4 Billboard em 1976), dedicada a namorada de Hall, Sara Allen, que seria sua parceira em muitos outros sucessos da dupla, no decorrer dos anos. Durante muito tempo, tanto pela capa quanto pelo encarte, que mostram a dupla bem maquilada, com direito a sombras e blush, foram taxados de gays, apelidando tal álbum de “Gay Álbum”, e editando o estilo de musica como o famoso .

No ano de 1976, lançam o Album “Bigger than Booth of Us”, que consegue chegar ao #1 da America com o Hit Single “Rich Girl” também escrito por Hall. No mais, uma melhora quantitativa no instrumental, baseando-se muito no R&B americano, o que daria a dupla o título de Rock’n Soul. São também deste álbum os sucessos “Do What You Want, Be What You Are”, “Kerry”, “Back Together Again” e o rock “Room to Breathe”.

No decorrer da década, surgiram mais álbuns, como Beauty On A Back Street (1977), com a música Why Do Lovers Break Each Other’s Heart? e Bigger Than Both Of Us (sim, esta musica deveria constar no Album anterior, mas, fugia da temática composta para o disco); Livetime (1978), uma espécie de compilação de sucessos ou semi-sucessos até então; Along The Red Ledge (1978), com o single “It’s a Laugh” (este álbum foi produzido por Robert Fripp e conta com a participação de George Harisson, Robert Fripp, Steve Lukather, Steve Porcaro e Todd Rundgreen); X-Static (1979) com o single “Wait For Me”. Aliás, este Álbum trata da incursão da dupla pela Disco Music do final dos anos 70 se não tivesse um porém: este ritmo já estava em plena decadência, restando Hit Singles para Bee Gees, Donna Summer e mais alguns outros. Resultado: um fracasso comercial e a quase dispensa da dupla pela sua gravadora. A redenção seria o próximo álbum e em sobras do passado.

Sobras do passado porque, em 1977, Daryl Hall grava o solo “Sacred Songs”, que foi lançado somente agora (na época, estavam estourando com Rich Girl, por isso não foi lançado na ocasião). Sem grande alarde, sem grande sucesso, tornaria-se cult a partir de 1984.

Em 1980, era impossível citar a dupla Hall & Oates, sem citar uma outra grande dupla dos anos 50/60 - Everly Brothers. Sabendo disto, gravam o single “You’ve lost that love feeling”, que rapidamente torna-se sucesso e puxa a vendagem do álbum que viria a seguir :”Voices”, o primeiro auto-produzido pela dupla. A próxima musica de trabalho seria o Hit Single “Kiss on My List”, que atingiria o #1 da Billboard em 1981 e consolidaria o sucesso da dupla. Vale destacar também outro hit, “You Make My Dreams”, um rockzinho básico que também chegaria as paradas de sucesso.

Aproveitando ainda o sucesso dos singles do álbum “Voices”, em novembro de 1981 é lançado o álbum “Private Eyes”, no qual exploram o Blue Eyed Soul ao extremo e trazem uma enxurrada de Hit Singles, como “Private Eyes”, “I Can’t go for That”, “Did it a Minute”, o funk “Your Imagination” e a homenagem a quem foi fonte inspiradora outrora: The Tempations, em “Looking for a Good Sign”. Nem precisa dizer que este disco vendeu que nem água, e mais uma vez, a produção deste ficaria por conta da dupla.

No ano seguinte, todas as rádios foram pegas de surpresa por uma batida de baixo totalmente compassada, um vocal inspirado e um clip pra ninguém botar defeito (sim, a MTV já existia nesta época). A musica era Maneater, que de imediato vendeu cerca de 2 milhoes de cópias deste single, puxando o que viria a seguir: H2O (um trocadilho de Hall to Oates), um album mais dançante, mais vigoroso que os demais e nada lembrava a dupla dos anos 70. Viriam a seguir, mais dois singles: “One on One” e “Family Man”, que tiveram boa vendagem e que fizeram deste álbum um dos melhores da década de 80.

Ainda no compasso deste disco, a dupla prepara duas surpresas para o final do ano de 1983. A primeira, foi a gravação do single “Jingle Bells Rock”, com duas gravações: uma com Oates (que ficou mundialmente conhecida, ainda mais, depois da trilha sonora do filme “Home Alone” - “Esqueceram de Mim”) e outra com o Daryl Hall (que permaneceu rara até o advento dos CDs e MP3 da vida.). A segunda supresa foi a gravação (que na verdade, reza a lenda que foi uma sobra de estúdio do disco H2O) do single “Say it Isn’t So”, que foi parar diretamente em # 2 na Billboard de outubro de 1983, justamente na semana de Natal. Logo em seguida, ainda no final de 1983/inicio de 1984, sai a coletânea “Rock’n Soul Part 1”, com todos os sucessos da dupla de 1974 até os últimos singles, incluindo a inédita “Adult Education”. Em 83 mesmo, é gravado o show desta coletânea, com todos os sucessos, ainda que não fossem inclusos as duas ultimas canções.

Em 1984, foram aclamados como a Maior Dupla de todos os tempos, no quesito de vendagem de singles, sendo a mesma a alcançar o maior numero de singles nos charts americanos e ingleses. E em 29/09/1984, é lançado o single “Out of Touch”, atingindo direto o #1 dos EUA. O álbum que viria a seguir, “BIG BAM BOOM”, é considerado pela crítica da época como sendo totalmente comercial, tornando o maior êxito da dupla na década de 80. São deste álbum, as musicas ” Method of Modern Love”, “Possession Obsession”, “Some Things are Better Left Unsaid” e “Dance on Your Knees”. Um verdadeiro fenômeno, se compararmos a trajetória da dupla.

No ano seguinte, extremamente expostos na mídia, gravam o Álbum ao vivo:”Live at Apollo with D. Ruffin & E. Kendrick”. David Ruffin e Erick Kendrick foram vocalistas da banda “The Tempations”, ícones da Soul Music e ídolos da dupla. Excelente álbum, gera um single The Way You Do The Things You Do/My Girl”, que não atinge o auge como os anteriores, porém, consegue aparecer ao menos nos charts Americanos e Ingleses. É gravado este show em vídeo, que fora lançado em DVD há alguns anos. Nesta mesma ocasião, o cantor Paul Young lança em 01.06.85 o single “Every Time You Go Away”, que chega rapidamente ao #1. Esta musica fez parte do álbum Voices , de 1980 e não chegou a ser lançada em single, tanto que, neste show no Apollo Theatre, templo da musica negra americana, Daryl Hall ao apresentar a musica/balada, “brinca” Esta musica foi lançada há 5 anos atrás no nosso álbum “Voices” (…) agora, vocês vão ouvir a versão original”. E para encerrar o ano, tocam no “Live Aid”, acompanhados de David Ruffin e Erick Kendrick e com a participação especial de Mick Jagger nos vocais. Percebe-se, nitidamente nos bastidores, uma crise de egos super-inflados, o que prejudica o bom andamento do trabalho, culminando na entrevista da Dupla na Rolling Stone no qual, Hall fala que “eles eramos Beatles da década de 80” (entrevista de jan/85).

Em 86, a dupla decide dar uma pausa nas atividades, no qual Hall lança o disco solo Three Hearts In The Happy Ending Machine”“, com os singles de sucesso “Foolish Pride” e “Dreamtime”. Este álbum foi co-produzido por David Stewart (leia Eurythmics). Retornam somente como dupla em 1988, com o Album “Oh Yeah”, já pelo selo Artista (BMG) e com os singles “Everything your Hearts Desire”, “Downtown Life” e “Missed Oportunity”, sendo este o ultimo trabalho da década. Sairia no ano seguinte o Álbum “Change of Season”, mais acústico e mais rock, com vários produtores (inclusive John Bon Jovi), que por mais que tenha sido Disco de Ouro, não representa o ápice criativo da banda.

Editado por eversoncan em Ago 31 2008, 3h16

Todos os textos enviados pelos usuários nesta página estão disponíveis sob a licença Creative Commons Attribution/Share-Alike.
Os textos também estão disponíveis sob a Licença de documentação livre GNU.

Ficha do artista

Gerado a partir de fatos marcados na wiki.

Não existe informação sobre este artista

Você está vendo a versão 1. Veja versões mais antigas, ou discuta esta wiki.

Você também pode ver uma lista de todas as alterações recentes na wiki.

Mais informações

De outras fontes.

Links
Gravadoras