Biografia

Herbert Jansch (Glasgow, 3 de novembro de 1943 - 05 de outubro de 2011), mais conhecido por Bert Jansch, é um músico escocês, ex-integrante da banda Pentangle.

Bert Jansch, lendário compositor e guitarrista, é largamente reconhecido como um dos músicos mais influentes de todos os tempos. Desde meados dos anos 1960, foram mantidos fãs encantados pelo seu modo de tocar violão extraordinário em canções clássicas. Jimmy Page, Neil Young, Nick Drake, Johnny Marr, Bernard Butler e Beth Orton foram todos fãs, e agora ainda, outra nova geração de fãs e músicos, conduzidos por Devendra Banhart, estão descobrindo Jansch.

Bert começou a executar a sua síntese única de folk, blues e jazz na cena de clubes folk, na primeira metade dos anos 1960, tendo viajado pedindo carona a Londres da sua cidade natal de Edimburgo. O seu primeiro álbum, chamado Bert Jansch, (com um violão emprestado) foi vendido ao selo Transatlântica por 100 libras esterlinas. No seu lançamento em abril de 1965, Bert Jansch causou uma sensação com sua técnica de violão inovadora e canções poderosas e foi fenomenalmente influente, até hoje é, citado por legiões de violonistas (famosos ou não) como uma de suas principais inspirações.

“Bert Jansch” foi seguido por “It Don’t Bother Me”, e o também pelo Jack Orion, onde Bert já explorava tratamentos inovadores da forma de balada folk tradicional – algo que ele tomou além disso com Pentangle, o supergrupo acústico único que ele formou com John Renbourn, Jacqui McShee, Terry Cox e Danny Thompson. O Pentangle fez seis álbuns e obteve um grau sem precedentes de êxito alcançado por uma banda acústica, viajando o mundo inclusive vário aparecimento em Albert Hall, Carnegie Hall, East Fillmore e West, também.

Depois da separação do Pentangle, em 1973, Bert voltou a uma carreira solo prolífica. Seu vigésimo primeiro álbum solo, Crimson Moon (no qual ele trabalhou pela primeira vez com Johnny Marr e Bernard Butler, fãs seus de longa data), em 2000 foi acompanhado so lançamento de um documentário (Dreamweaver) e uma biografia (Dazzling Stranger: Bert Jansch and the British Folk and Blues Revival, por Colin Harper, reeditada em agosto de 2006, com prefácio de Johnny Marr). Seu próximo álbum Edge of a Dream (com a participação de Bernard Butler, Hope Sandoval, Dave Swarbrick e Ralph McTell), foi lançado em outubro de 2002 , com sucesso de crítica na Europa.

Em 2006 Bert trabalhou com alguns músicos novos no cenário musical no seu novo álbum altamente aclamado, o The Black Swan, (lançado em 18 de setembro de 2006), como o produtor Noah Georgeson (Devendra Banhart - Cripple Crow, Joanna Newsom - Milk-Eyed Mender), e músicos e vocalistas Beth Orton, Devendra Banhart, Otto Hauser (Espers, Vetiver), Helena Espvall (Espers), e Kevin Barker (Currituck Co).

Hoje Bert é ainda tão ativo, inovador e influente como sempre. A maior parte do sua discografia clássica foi remasterizada e suntuosamente re-empacotada com toda a arte original acrescido de mais fotos e outros aditivos. O Pentangle recebeu, em fevereiro de 2007, o Lifetime Achievement Award pela BBC Radio 2 Folk Awards 2007, e em março de 2007 saiu um box com 4 discos, o The Time Has Come 1967-1973, apresentando o trabalho seminal do Pentangle, com material inédito e/ou raro. Bert foi também recentemente convidado especial de Peter Doherty – outro fã jovem – em apresentações de Doherty no Hackney Empire, e em novembro de 2007, recebeu um doutorado honorário em música da Universidade Napier em Edimburgo.

Editado por cagalho em Abr 11 2012, 9h41

Todos os textos enviados pelos usuários nesta página estão disponíveis sob a licença Creative Commons Attribution/Share-Alike.
Os textos também estão disponíveis sob a Licença de documentação livre GNU.

Ficha do artista

Gerado a partir de fatos marcados na wiki.

Não existe informação sobre este artista

Você está vendo a versão 5. Veja versões mais antigas, ou discuta esta wiki.

Você também pode ver uma lista de todas as alterações recentes na wiki.